Fique Diva - Bruno Dantte mostra seu novo salão especializado em cabelo natural: 'A transição capilar é uma luta de personalidade'

04/12/2018 / Publicado por Marina Couto

Bruno Dantte mostra seu novo salão especializado em cabelo natural: 'A transição capilar é uma luta de personalidade'

Em entrevista ao Fique Diva, o cabeleireiro Bruno Dantte fala sobre novos projetos, tratamentos, transição capilar e coloração para cabelos crespos e cacheados

Em entrevista ao Fique Diva, o cabeleireiro Bruno Dantte fala sobre novos projetos, tratamentos, transição capilar e coloração para cabelos crespos e cacheados

Se você é cacheada, crespa ou está querendo parar de usar química, já deve ter ouvido falar no Bruno Dantte. Se você ainda não o conhece, então é hora de se atualizar, diva! O cabeleireiro, especializado em cabelos naturais, está atendendo em um novo espaço no Shopping Downtown, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, com novos profissionais, novos serviços e ainda tem um monte de dicas boas para quem ainda não sabe como cuidar das madeixas antes, durante ou depois da transição capilar. Quer saber mais? Então confira a matéria especial que o Fique Diva fez com o profissional!

Bruno Dantte corta, em média, de 30 a 40 cabelos por dia!

Ao entrar no salão Bruno Dantte Conceito, localizado no shopping Downtown, no Rio de Janeiro, já dá para notar que o movimento não para. São muitas mulheres - e cada vez meninas mais novas - querendo abandonar a química, cortar os cabelos ou ainda saber como cuidar melhor dos cachos. É por isso que, há 4 meses, o profissional precisou fazer uma mudança de espaço, no mesmo shopping, para dar conta de tanta demanda. Afinal, só ele corta, em média, de 30 a 40 cabelos por dia!

Além disso, para ajudá-lo com uma agenda tão concorrida, Bruno ainda conta com mais dois cabeleireiros e também sete auxiliares, que fazem a parte de tratamento e finalização. “A agenda começa às 10h e eu só paro por volta das 20h. Atendo no Rio e em São Paulo, e viajo muito para dar cursos. Tenho planos de expansão e já estamos em fase de obra de um terceiro salão”.

“A transição capilar é mais uma luta de personalidade do que de cabelo”

É claro que, além de falar sobre o seu novo espaço, o assunto transição capilar também não poderia faltar. E todo o processo varia muito de pessoa para pessoa. “Eu faço muito big chop, todos os dias. Mas o tempo da transição é muito pessoal, né? Tem quem chegue aqui e corte bem curto, porque não aguenta mais, tem quem fique um ano e meio, dois anos em transição e prefere cortar aos poucos”.

Além disso, até os fios ficarem completamente naturais, existe um longo caminho que nem sempre é fácil. “A pior parte da transição é o que a pessoa precisa enfrentar no dia a dia. É a pressão em ter que estar com o cabelo arrumado para trabalhar, para viver. E a visão do que é ‘estar arrumado’ é diferente do cabelo natural. A transição capilar não deixa o cabelo certinho, perfeito. Por isso, o processo é muito mais uma luta de personalidade do que de cabelo. Tem que ser forte para enfrentar opiniões contrárias”, afirmou Bruno. 

 

HNR e acidificação dos fios fazem parte dos novos tratamentos do salão

Mas nem só de cortes e big chops vive o salão de Bruno. Entre os tratamentos para cuidar dos cachos, dois estão super em alta: o HNR e a acidificação. “O cronograma capilar tem três etapas, a Hidratação, a Nutrição e a Reconstrução. O HNR nada mais é do que um tratamento que une todos esses cuidados em um só”, explica o profissional.

Já a acidificação, como o nome sugere, é um tratamento à base de ácido, que interfere no pH dos cabelos. “Quando o cabelo está poroso, o pH fica mais alcalino, com a cutícula mais aberta. A acidificação vai fechar essa cutícula”. De acordo com Bruno Dantte, o ideal é fazer o tratamento uma vez por mês.

 

Quer colorir os cabelos cacheados ou crespos? Atenção para as dicas!

Além dos novos tratamentos, muitas cacheadas e crespas investem na coloração dos fios. “A mulher com o cabelo natural está um novo momento. Primeiro ela se adapta, não quer tanto volume, procura mais definição dos cachos. Depois ela começa a se soltar: quer mais volume, um corte mais ousado, e o cabelo colorido está nessa escala de liberdade. Entre as cores mais pedidas, o rosa bebê é a preferida”, contou o profissional. 

Mas atenção, diva: não é todo mundo que pode fazer a transformação! “Rosa e azul são tons que precisam descolorir muito, já o verde e o roxo nem tanto. E a gente avalia o cabelo da cliente. Se não der para fazer, se o fio não tiver condições de receber a coloração, a gente não faz. Se a pessoa também não tem o hábito de cuidar dos fios, também não vai rolar”.

Outro ponto importante que vale ressaltar é que todo cabelo perde massa ao passar pela coloração, ainda mais se for um processo mais agressivo, como o platinado. “Toda vez que você descolore o cabelo, ele perde massa, é contínuo. Por isso, a gente sempre recomenda a reconstrução, que precisa ser feita de tempos em tempos”. Anotou?

 

Mais Matérias:

Mais Matérias

Espaço Diva

Fique ainda mais diva usando a hashtag #fiquedivacomniely no Instagram