Fique Diva - Tonalizante é permanente? Saiba mais sobre o produto

12/02/2018 / Publicado por Vitória Quirino

Tonalizante é permanente? Saiba mais sobre o produto

O tonalizante agride menos os fios, mas não é uma coloração permanente

O tonalizante agride menos os fios, mas não é uma coloração permanente

A coloração permanente consegue entrar na fibra do fio e é usada para mudanças mais radicais

A coloração permanente consegue entrar na fibra do fio e é usada para mudanças mais radicais

O tonalizante é usado para mudanças leves e retoques de cor

O tonalizante é usado para mudanças leves e retoques de cor

Quando a coloração possui amônia é necessário reforçar os tratamentos de reconstrução

Quando a coloração possui amônia é necessário reforçar os tratamentos de reconstrução

Se você usa outra química, como um alisante, opte pelo tonalizante para colorir

Se você usa outra química, como um alisante, opte pelo tonalizante para colorir

Se a coloração danificar demais os fios, recorra aos tratamentos com queratina líquida

Se a coloração danificar demais os fios, recorra aos tratamentos com queratina líquida

São tantas as opções de produtos capilares que, às vezes, é normal não entender direito quais são as funções de cada um deles. Mas, quando se trata de coloração, é muito importante ficar bem atenta a cada característica dos diferentes modelos para não prejudicar o resultado final da cor. Uma dúvida que pode surgir é se o tonalizante deixa a cor permanentemente nos fios. E a resposta, infelizmente, é não! Esse produto é o menos agressivo, porém a sua cor não é definitiva. Para esse fim, existe a coloração permanente. Vem conhecer a diferença entre as duas!

O que muda entre o tonalizante e a coloração permanente?

A principal diferença é que o tonalizante não possui amônia e a coloração permanente, sim. Essa substância é responsável por todas as características que mudam de um produto para o outro. Como a amônia é muito agressiva nos fios, o tonalizante tem ação mais suave que a tinta permanente. Porém, a cobertura acaba ficando superficial por não penetrar na cutícula do fio, por isso o produto é mais usado para mudanças leves de tom e até mesmo para realçar colorações desbotadas.

Já a coloração permanente consegue penetrar na fibra capilar com a ajuda da amônia. Dessa forma, seu efeito é muito mais duradouro e eficaz para mudanças radicais de cor. Além disso, ela é capaz de cobrir 100% dos fios brancos, enquanto o tonalizante só age em cerca de 70%. Mas é bom ter em mente que a coloração permanente abre até dois tons de diferença nas madeixas. Se a intenção for deixar ainda mais claro, vai ser necessário recorrer à descoloração ou à decapagem.

A coloração permanente exige cuidados extras no cronograma capilar

Se você usa coloração permanente é essencial intensificar os cuidados no cronograma capilar para prevenir e controlar os danos causados pela química. A etapa mais importante para a saúde do seu cabelo vai ser a de reconstrução. É nela que são repostas a massa e a queratina nas madeixas. Caso a situação já esteja complicada e seu cabelo apresenta elasticidade, fios quebradiços e opacidade, vá direto aos tratamentos com queratina líquida.

Se você usa outras químicas, aposte no tonalizante

Para evitar danos maiores, como o temido corte químico, o melhor a se fazer é evitar expor o cabelo a muitas químicas diferentes. Se você já utiliza procedimentos agressivos, como alisantes, relaxantes ou progressivas, evite a aplicação de colorações com amônia na composição. Escolha o tonalizante, dessa forma você vai proteger os fios e ainda conseguirá mudar o tom das madeixas.

Espaço Diva

Fique ainda mais diva usando a hashtag #fiquedivacomniely no Instagram