Fique Diva - Marina Couto, repórter do Fique Diva, conta como está a reta final da sua transição capilar e dá dicas: 'Respeite o seu tempo'

21/02/2018 / Publicado por Marina Couto

Marina Couto, repórter do Fique Diva, conta como está a reta final da sua transição capilar e dá dicas: 'Respeite o seu tempo'

Assim como muitas leitoras do Fique Diva, estou em transição capilar e descobri muitas coisas a respeito do meu cabelo nesse período

Assim como muitas leitoras do Fique Diva, estou em transição capilar e descobri muitas coisas a respeito do meu cabelo nesse período

Nos primeiros meses da transição capilar, eu usava chapinha e acessórios para disfarçar a raiz crescida

Nos primeiros meses da transição capilar, eu usava chapinha e acessórios para disfarçar a raiz crescida

O primeiro corte foi feito após 5 meses sem química, mas eu ainda tinha muitas partes lisas

O primeiro corte foi feito após 5 meses sem química, mas eu ainda tinha muitas partes lisas

O cabelo cresceu e as diferentes texturas apareceram! Era hora de cortar os fios de novo

O cabelo cresceu e as diferentes texturas apareceram! Era hora de cortar os fios de novo

O segundo corte deu mais força aos cachos, mas a finalizaçã fez toda a diferença

O segundo corte deu mais força aos cachos, mas a finalizaçã fez toda a diferença

O ritual do COG e o plopping são minhas técnicas de finalização preferidas

O ritual do COG e o plopping são minhas técnicas de finalização preferidas

A hidratação semanal e o óleo de coco deixam meus cachos mais macios e definidos

A hidratação semanal e o óleo de coco deixam meus cachos mais macios e definidos

Atualmente, mesmo com um pouquinho de química, meu cabelo responde bem mais aos tratamentos e fica definido por muito mais tempo - até mesmo depois de um bloco de Carnaval!

Atualmente, mesmo com um pouquinho de química, meu cabelo responde bem mais aos tratamentos e fica definido por muito mais tempo - até mesmo depois de um bloco de Carnaval!

Olá, divas! Eu sou a Marina, tenho 29 anos, sou repórter do Fique Diva e, assim como muitas de vocês, também estou passando pela transição capilar. Essa fase é complicada, não é mesmo? Como já estou na reta final (falta pouquinho para ter todos os meus cachos de volta!), vou compartilhar a minha experiência nesse período. Acha que ficou mais tranquilo? Então vem comigo!

Vamos começar do começo

O meu cabelo sempre foi muito misturado e essa indefinição me incomodava demais. Além disso, quando eu era mais nova, não tinha acesso a todas as informações sobre como cuidar dos cachos, então o caminho mais fácil foi alisar as madeixas. Fiz de tudo um pouco: relaxamento, escova progressiva, inteligente, plástica dos fios...

Depois de muitos procedimentos químicos, decidi abandonar a progressiva há quase dois anos, logo que comecei a trabalhar no Fique Diva. Na verdade, eu não me sentia confortável em falar sobre transição capilar e não estar vivendo esse momento, sabe? Decidi encarar então essa nova fase e os primeiros meses foram até bem tranquilos, já que a minha raiz ainda não tinha começado a crescer para valer.

Big chop ou não, eis a questão!

Quando minha raiz natural começou a dar as caras, aí as coisas começaram a ficar tensas! Lembra quando falei que meu cabelo era naturalmente misturado? Ele não deixou de ser e eu passei a conviver com múltiplas texturas. Não foi nada fácil e eu precisava cortar os cabelos para tirar a química que estava no comprimento e nas pontas.

A escolha mais prática seria apostar no big chop e encurtar o processo. E olha que não faltaram incentivos para isso! Mas eu não me sentia segura na época e, apesar de ter cortado os cabelos bem curtos, optei por não fazer o grande corte. Aliás, fica a minha #dicadedivaamiga: faça aquilo que tiver vontade e respeite o seu tempo, por mais que o processo demore um pouco mais. Até porque o cabelo é seu e quem tem que lidar e cuidar dele é você!

Aprender a finalizar corretamente o cabelo foi a melhor solução

Falando em cuidados, o primeiro corte não foi a melhor solução para os meus fios, porque eles tinham muita química na parte da frente e não formavam cachos de jeito nenhum! O que me salvou foi testar diferentes finalizações para saber o que funcionava melhor no meu cabelo.

De tudo o que testei, o ritual do COG me ajudou muito. A mistura do creme com o óleo deixa meus cachos bem macios e a gelatina garante a definição o dia todo. Outra dica é secar os fios com técnica plopping, quando tenho mais tempo, pois evita que eu fique mexendo nos cachos e que eles percam o formato. Além disso, faço hidratação toda semana e peguei amor total com o óleo de coco. A nutrição é visível e todo mundo elogia meu day after!

Força na reta final, diva!

Depois de alguns meses, cortei o cabelo mais uma vez e a diferença já está bem mais evidente. Meus cachos ganharam mais força e ficam bem mais definidos, embora minhas madeixas ainda tenham um restinho de química que vou tirar logo logo.

Apesar de estar na reta final, tem dias que dá vontade de desistir e o cabelo não colabora. Mas quem nunca teve um bad hair day, certo? O segredo é relaxar e desapegar, porque falta pouquinho para ter os cachos que sempre quis. E se você está nessa situação, não desanime, você também vai conseguir!

Mais Matérias:

Mais Matérias

Espaço Diva

Fique ainda mais diva usando a hashtag #fiquedivacomniely no Instagram