Fique Diva - Mayara Salles assume os cachos após 7 anos de alisamento no cabelo: 'A transição foi uma das melhores decisões que tomei'

02/02/2016 / Publicado por Raquel Brandão

Mayara Salles assume os cachos após 7 anos de alisamento no cabelo: 'A transição foi uma das melhores decisões que tomei'

Mayara

Mayara

Mayara Salles começou a alisar os cabelos quando tinha 15 anos

Mayara Salles começou a alisar os cabelos quando tinha 15 anos

Mayara começou a ficar entediada com o visual e resolveu assumir os cachos. Antes de fazer o Big Chop, ela cortou o cabelo na altura do ombro

Mayara começou a ficar entediada com o visual e resolveu assumir os cachos. Antes de fazer o Big Chop, ela cortou o cabelo na altura do ombro

Quando decidiu fazer o Big Chop, ao chegar no salão, Mayara não teve coragem de cortar toda a parte alisada, então precisava texturizar os cachos com bigudins e babyliss

Quando decidiu fazer o Big Chop, ao chegar no salão, Mayara não teve coragem de cortar toda a parte alisada, então precisava texturizar os cachos com bigudins e babyliss

Mayara alisava os fios com tioglicolato de amônia

Mayara alisava os fios com tioglicolato de amônia

Mayara Salles decidiu fazer o Big Chop por conta do trabalho para texturizar os cachos. 'O melhor de tudo é sensação de que aquela imagem que você está vendo no espelho é seu verdadeiro eu', afirmou

Mayara Salles decidiu fazer o Big Chop por conta do trabalho para texturizar os cachos. 'O melhor de tudo é sensação de que aquela imagem que você está vendo no espelho é seu verdadeiro eu', afirmou

Mayara Salles está com os cachos superdefinidos

Mayara Salles está com os cachos superdefinidos

Para manter os cabelos saudáveis, Mayara foca nos tratamentos, como hidratação e nutrição

Para manter os cabelos saudáveis, Mayara foca nos tratamentos, como hidratação e nutrição

Mayara Salles, de 22 anos, é mais uma que entrou para o time das cacheadas que começou a alisar os cabelos ainda muito cedo. Quando tinha 15 anos, a profissional de Relações Públicas afirmou que se sentia muito feia e decidiu mudar a textura dos fios usando o tioglicolato de amônia. "E também a galera da escola sempre implicou muito com o meu cabelo, que era bem volumoso e cacheado. Usava ele sempre preso porque não sabia como cuidar. Na época, começou a moda das escovas progressivas e eu achei que seria bom para mim. Também queria me adaptar ao resto das meninas que tinham cabelos lisos e bem cuidados", contou. 

A ideia de assumir os cachos surgiu no fim da faculdade de Relações Públicas, quando começou a enxergar coisas de uma maneira diferente, além do contato com diversos tipos de pessoas. E, claro, o empurrãozinho final ficou por conta das amigas que também estavam em processo de transição. "Com o tempo comecei a ficar entediada com meu visual. Percebi que aquele cabelo ali não era o meu, que eu nunca tinha lidado com os meus fios naturais. Percebi que fui levada pela opinião de outras pessoas e, naquele momento, com 20 anos, eu poderia tentar me descobrir, sim, e aprender a lidar com ele", afirmou. 

Mayara cortou o cabelo aos poucos até optar pelo Big Chop 

Mayara parou de alisar os cabelos em outubro de 2014. A jovem, que tinha os fios na cintura, fez o primeiro corte na altura do ombro depois que a raiz começou a ficar mais aparente. "Nesta fase eu texturizava com coquinhos, bigudin e ainda usava babyliss. Em conjunto com uma amiga que também estava em trandição, decidmos fazer o Big Chop após a festa da nossa formatura", disse.

 Em agosto de 2015, Mayara foi ao salão decidida a fazer o Big Chop, mas na hora desistiu: "Não tive coragem o suficiente, mas cortei muito, nunca tinha visto meu cabelo tão curto. Foi um choque! Não considero que foi um BC porque ainda tinha umas pontas alisadas na parte da frente, mas eu já conseguia ver toda a textura do meu cabelo natural e me surpreendi! Ele era muito mais bonito do que imaginava. Só que ainda dava muito trabalho para texturizar, então, duas semanas depois fui ao salão de novo e cortei tudo o que faltava".

O Big Chop foi um choque no começo, mas depois dos elogios dos amigos e da família, ela começou a ficar mais confiante. "Nada que o tempo ajude. O melhor de tudo é sensação de que aquela imagem que você está vendo no espelho é seu verdadeiro eu. Se aceitar como somos é muito importante. Agora estou me conhecendo e me curtindo. No meio desse processo, várias meninas foram entrando nessa mesma ideia e se ajudando, o que é muito legal. Sabe que seu cabelo é lindo do jeito que ele é e ter meios para descobrir como cuidar dele da melhor maneira é muito importante. A transição foi uma das melhores decisões que tomei nos últimos anos", pontuou. 

Depois do Big Chop, os cuidados com os cabelos mudaram

Quando alisava os cabelos, Mayara não se preocupava tanto com os tratamentos como hoje. "Agora eu presto muito mais atenção nos meus fios. Meu banheiro está cheio de produtos para cabelo. Seguia bem o cronograma capilar na época da transição, porque era quando minhas madeixas estavam mais acabadas por conta das duas texturas", contou a relações públicas, que usou bastante a Queratina Líquida, da Niely, para a fase de reconstrução do cronograma. 

Agora, com os cabelos totalmente cacheados, os tratamentos mudaram: "Foco mais nas hidratações e nutrições e estou seguindo a técnica low poo (pouco shampoo, em português), prática que defende o uso de shampoos com agentes de limpeza que não agridem a fibra capilar ", finalizou.

Mais Matérias:

Mais Matérias

Espaço Diva

Fique ainda mais diva usando a hashtag #fiquedivacomniely no Instagram